Podcast

Insight do dia

Bem-vindo a este lindo espaço!!!

Vamos ter por aqui esta seção para aprendermos juntos a partir da experiência. Vou compartilhar com vocês o meu principal insight do (ou principais – vai que tem uma enxurrada de coisas boas) dia: aquela clareza súbita que dá na mente e que nos traz soluções e ideias para algo que buscávamos e/ou aprendizados.

Essa ideia veio de um insight (é claro! rsrsrs) que tive depois de um acontecimento no meu dia. Eu estava desenvolvendo algo novo quando uma amiga me ajudou (aliás, esse vai ser o nosso primeiro episódio).

Juntei essa ideia ao que eu acredito: as experiências são excelentes fontes de aprendizados; para fazermos essa troca por aqui. Irei compartilhar por meio de texto e áudio e vocês podem contribuir também – vou amar receber os estalos diários de vocês. Vamos crescer juntos!!!

Vamos exercer a fonte do autoconhecimento e, assim, nos inspirarmos para trilhar nosso caminho e fazer o que amamos todos os dias. Pois, você sabia que nas relações nos reconhecemos no outro? Ao saber mais da gente, nós crescemos e evoluímos em busca do que queremos e de realizar sonhos.

divisor

Episódio #9  Como identificar talentos para ter uma carreira de realização e satisfação

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindas ao nosso podcast Insight do dia com o episódio # 9. Neste Podcast tive um insight a partir de duas experiências bem diferentes, mas com algo em comum. E isso me mostrou como meu talento, reconhecido nessas experiências, está sendo meu melhor recurso para fazer o que mais amo. Essa identificação vem por meio do desenvolvimento de uma competência que é a auto observação. Quando praticamos ela estamos crescendo e evoluindo, pois estamos mais atentas a nós mesmas, a quem somos e como somos.  Uma das minhas paixões é a organização, com ela ajudo pessoas a se organizarem internamente para identificarem suas paixões e talentos para fazerem o que amam na integralidade. E com você, qual é o seu talento que colocado de uma forma para ajudar as pessoas pode se tornar a sua carreira de realização e satisfação?

divisor

Episódio #8  O que fazer se não estou realizado onde estou?

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao nosso podcast Insight do dia com o episódio do dia: Não estou satisfeito onde estou, então como eu mudo? Para isso vou passar três dicas!!

Se você não está satisfeito onde está ou da forma como está vivendo, seja no trabalho ou qualquer área da sua vida é hora de mudar!! Mas essa não é uma mudança de largar isso que incomoda e passar para o próximo. Primeiro é criar o estado de consciência: buscar identificar o que não está bem e o que está incomodando. Depois é mudar a forma como faz => assim conseguimos obter resultados diferentes. Paralelo a este último, vamos fazer uma purificação dos pensamentos e sentimentos. Pois se você não está satisfeito agora, provavelmente está em um ciclo vicioso de reclamar, olhar para o que está errado, sentir que a hora não passa e inclusive sem prazer de viver a vida!!! Por isso temos que realizar uma reprogramação mental e emocional. Ao trabalharmos com nossos pensamentos conseguimos nos nutris de boas emoções e eliminar aquelas sensações de medo, culpa, raiva, angústia, tristeza e frustração. Como fazemos isto? Por meio de afirmações positivas ou decretos. Eles são antídoto para o medo e tudo o que paralisa.

Minha dica é se purificar com afirmações que empoderam o amor próprio porque assim ampliamos o poder pessoal e a autoconfiança. Pois ao repetir inúmeras vezes com energia e entusiasmo o subconsciente absorve a mensagem repetida. Que pode ser: Eu gosto de mim! Eu me amo e me aprovo! Eu sou merecedora! Você também pode criar a sua (desde que seja uma frase positiva, não pode usar a palavra ‘não‘ como eu não quero mais sentir medo, ok?).

Com essa energia elevada, sua capacidade de realização e seus níveis de eficácia melhoram em todas as áreas de sua  vida!

Então =>> 1˚ crie consciência; 2˚ se empodere; 3˚ mude a forma de como faz para obter resultados diferentes.

Lembre que com o Coaching você ganha ajuda para ir mais rápido ´voar mais alto rumo ao seu SONHO!

Este foi nosso Insight do dia! Obrigada por estar aqui, se gostou compartilhe desta ideia e vamos fazer um mundo melhor com pessoas mais conectadas, realizadas e felizes!

Um beijo e até a próxima.

divisor

Episódio #7  Equilibrar as áreas da vida D-I-A-R-I-A-M-E-N-T-E

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao nosso podcast Insight do dia com o episódio #7 Equilibrar as áreas da vida diariamente. Este insghit eu tive esses dias quando me dei conta que maior parte do meu tempo eu estava focada para o trabalho. E isso na verdade já vem de algum tempo, alguns meses.. acho até que anos (aiaiai) onde o foco, na maior parte do meu dia é para o trabalho/carreira. Claro que existem fases, onde realmente algumas áreas da vida merecem um pouco mais de atenção e foco.

Por exemplo: quando eu estava transitando de carreira, é comum está se esforçando um pouco mais para esta área porque a gente está, no meu caso que pedi demissão de uma empresa para dar força no meu negócio – a Dream Coaching. Eu precisava estudar ciosas que eu não tinha habilidades e tampouco conhecimento, como as ferramentas das mídias sociais, do marketing digital, como vender meu serviço; e tudo isso acaba tomando m pouco mais de tempo.

O que aconteceu foi que com o passar do tempo, este hábito continuou. Eu estava cada vez mais focada só no trabalho. E agora no início de 2016, enquanto estava de férias eu senti falta de estar trabalhando (não apenas pelo ritmo, mas porque estava praticamente só trabalhando!!). Naquele momento eu percebi como eu ainda sou workaholic – o que é muito legal porque eu trabalho fazendo o que eu amo mas por outro lado, é necessário; para o nosso bem estar e equilíbrio da vida; a gente conseguir equilibrar todas as áreas da vida ou seja, dar atenção para as quatro áreas e isto inclui as doze prioridades da vida.

Então, nestas minhas férias percebi como eu estava: o meu automático era o trabalho (não que eu trabalhe no automático ;)). E essas férias eram para descansar e relaxar mas minha cabeça estava ainda querendo trabalhar. Então aprendi que: eu preciso, EU QUERO direcionar meu tempo para as outras áreas da vida. E este aprendizado vem se confirmando a cada dia. Em como é importante a gente se abrir para ser feliz na integralidade.

Vamos ver quais são as áreas da vida? Elas são a prosperidade, a felicidade, a cultura e a liberdade. A carreira está na prosperidade, e eu não posso só focar nesta área, eu preciso cuidar da minha felicidade, que inclui minhas relações, amor próprio; também a cultura que é a parte de artes, viagens, treinamento; e a liberdade que é a minha autoliderança, a motivação, o servir… Eu preciso estar integralizando isso na minha vida, pois senti o quão é importante e o quanto que contribui para minha felicidade.

Quando a gente consegue distribuir o nosso tempo para outras áreas da vida a gente começa a sentir uma realização mais ampla e até despertar a criatividade para o trabalho, despertar coisas e ter um olhar diferente de quando só estamos focado em uma área.

Então precisamos estar alimentando todas as áreas diariamente (ou boa parte delas), colocando-as como prioridades na nossa vida. E isto é uma questão de escolha. Eu pergunto: o que você escolhe viver? E a partir dessa resposta a gente consegue definir quais são as áreas que vamos dar foco. Onde aprendi que colocar foco em todas as minhas áreas é o que me faz feliz. Então se você também quer contribuir para o equilíbrio das áreas da sua vida é distribuir seu foco no decorrer do dia. Como isto funciona? Primeiro tem que se autoconhecer para saber como vai ser para você usar esta dica. Na hora do trabalho você foca no trabalho, independente de quantas horas trabalha, quando a gente foca estamos colocando toda a energia ali para aquele momento e assim conseguimos ser mais produtivos, eficientes e estar concentrado em algo porque não está desperdiçando energia. Depois muda o foco para a outra área, a pessoal por exemplo, e ali deixa toda sua energia para esta área: seja consigo mesmo, com a família, um momento do relacionamento, depois foca em alguma coisa que lhe ajuda no desenvolvimento que pode ser a leitura de um livro ou artigo,  assistir algum filme.

Portanto, quando estiver fazendo alguma coisa coloque tosa sua energia e foco para a área determinada, assim não há desperdício de energia e estamos contribuindo para o equilíbrio da nossa vida. Nos alimentado das coisas que nos faz bem. Sendo assim, descubra qual é a sua ordem de prioridade e coloque energia e vida fazendo aquilo que ama em todas as áreas da sua vida ou no máximo daquilo que conseguir para poder sentir mais feliz e realizado na integralidade.

Pessoal, este foi o meu insight, espero ter contribuído para que vocês também encontrem esse equilíbrio . Se gostou curte e compartilhe 🙂 Distribua essa ideia para as pessoas que tem ao seu redor e vamos continuando a nossa caminhada!

Muito obrigada, e até a próxima!

divisor

Episódio #6  Mente positiva => treinamento  constante

Olá, Pessoal!! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao nosso podcast Insight do dia com o episódio #6 uma mente positiva, treinamento constante. Neste episódio a gente vai trabalhar a importância de estar sempre alimentando uma mente positiva. Este insight veio enquanto eu estava me exercitando, fazendo o aquecimento pra atividade física e percebi como o nosso músculo tem que tá sendo estimulando um pouco por dia para está alcançando o resultado desejado e também um alongamento de forma mais ‘fácil’. Não é assim que acontece quando a gente vai se alongar e no início a gente sente uma dor danada, quase querendo desistir (rsrsrs), mas se tem força q quer alcançar o resultado a gente vai lá dá uma esticadinho e um pouco por dia até ficar um pouco mais tranquilo fazer o alongamento. E a nossa mente ela funciona da mesma forma é um ‘músculo’ que precisa ser trabalhado diariamente.

Para quem quer e deseja e gosta de ter uma mente positiva e empoderadora vamos fazer e ter hábitos que tornem que a nossa mente seja mais positiva. Quais são essas fontes? Podem ser leituras, podem ser tanto em livros ou frases de empoderamento – frases curtes, pensamentos que a gente pode tá colocando no celular, em post it; para nos lembrarem e treinar a mente das coisas positivas; assistindo filmes e vídeos positivos (com conteúdos que nos trazem ensinamentos e inspiração, por exemplo) e conversando ou ‘seguindo’ pessoas que ampliam essa positividade da nossa mente. Uma mente positiva é o resultado de um treino diário e constante. Precisamos estar exercitando iso diariamente pois ela pode esquecer de ser positiva se a gente deixar esse hábito de lado porquê nos convivemos em sociedade, temos as mídias e tem muita coisa negativa que está a nossa volta e isso nos influência, pois ‘infiltra’ na nossa mente de forma inconsciente e indireta. Então precisamos estar em estado de auto-observação e cuidando/alimentando a nossa mente da forma que a gente quer que ela esteja.

Então, fica a dica para quem quer ter uma mente mais positiva, aprender a olhar sempre o aprendizado quando teve algum ‘erro’ , por exemplo. A não reclamar – olhar para um fato/acontecimento e olhar para isto com amorosidade, ver qual é o aprendizado ou respeitar; depende qual for a situação. Pois o reclamar é muito natural da gente, volte e meia quando nos damos conta já estamos reclamando; a gente reclama desde porque está quente, está frio, ou porque o outro passou na minha frente, enfim são inúmeros os fatos que acontecem e lá estamos reclamando (seja do outro ou de nós mesmos). O reclamar é como se fosse uma inércia e para não ter mais esse hábito é ter uma mente positiva com o olhar sempre de aprendizado, crescimento e desenvolvimento.

Para você criar a sua realidade de forma positiva tenha uma mente positiva e treine-a constantemente com hábitos positivos. E esta é a dica para o nosso Insgiht do dia. Se você gostou, curte e compartilhe e também deixe nos comentários como tem treinado a sua mente para ser uma mente positiva.

Muito obrigada, um grande beijo e até a próxima

divisor

Episódio #5  Talento X Carreira

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao podcast Insight do dia, episódio #5 Talentos x Carreira.

Hoje, quero conversar um pouquinho a respeito dos nossos talentos, habilidades e pontos fortes. Por que que nós resistimos tanto no olhar para dentro, reconhecer nossos talentos e exercê-los? A gente tem o costume de ficar na zona de conforto, na inércia e isso  é um ciclo vicioso. Quanto mais nos mantemos onde nos estamos, mais vamos ficar onde estamos.

Porém, internamente, existe algo que pulsa muito forte pra sair, que são nossos talento. É algo que bate aqui dentro, que a gente sente mas a nossa mente vai lá, nos bloqueia e nos limita dizendo: isso não é um talento; isso não vale pra uma carreira, isso não vai dar dinheiro! E a gente vai lá, e se mantêm no mesmo lugar. Mas precisamos exercitar, acreditar não só naquilo que a gente sente, mas acreditar no nosso brilho, porque a gente tem receio de brilhar, mas não foi pra isso que a gente veio viver nessa vida.  A gente veio para brilhar, e a gente brilha quando a gente faz o que ama, quando a gente faz aquilo que tem dentro da gente que são nossos talentos.

Talentos, são ‘coisas’ que já nascemos, mas podem não ser tão bons porque estão ali adormecidos. Mas quando a gente começa a olhar pra eles e reconhecer como talento e ponto forte, a gente começa a desenvolvê-los, treiná-los, fazendo cursos, leituras, quando exerce e compartilha desses talentos. Esse processo apoia em torná-los como um ponto forte, algo a nosso favor. E como identificar isso (talento)? Quando faz algo com facilidade. Por ser algo que fazemos com facilidade, não conseguimos enxergar como algo promissor para uma carreira. E por isso que a mente vai lá e nos bloqueia, porque muitas vezes a mente ela foi moldada – no caso uma crença criado pela mente – pelo ambiente, pelo o que ouviu ou pela cultura que se está inserida.

Hoje nos temos a possibilidade de criar diversas carreiras, o segredo tá em identificar qual é a habilidade, o ponto forte e o talento que está por de trás das coisas que a gente faz tão bem. O mundo que precisa que nós exerçamos esse talento porque é vital – pro mundo, pra gente e para as pessoas que estão ao nosso redor. A gente busca fora mas as soluções já estão aqui dentro de nós mesmos. Vamos ter esse olhar de carinho e amor para o autoconhecimento, prestar atenção mais em si e se auto-observar para poder identificar esses nossos talentos.

Se você não se sente feliz no trabalho onde está e quer fazer uma mudança de carreira mas não sabe para onde ir, comece a se perceber, quais são os livros que mais lê, quais são as coisas que faz com facilidade, o que faz bem e faz com paixão. Uni tudi issi e identifica qual o seu comportamento atrás disso e as habilidades. E você também pode estar conversando com pessoas ao seu redor como os pais,  parentes, amigos e mestres e perguntar pra eles o que eles identificam em você como sendo algo único seu. E vamos exercer mais desses nossos talentos. Para nos sentirmos mais felizes e contribuir para um mundo mais feliz.

O fazer o que se ama pode parecer um pouco útopico, mas não é. É possível, é real e a gente consegue quando aceita essa ideia e olha para dentro de nós mesmos com carinho e aceita o nosso brilho. A gente veio para brilhar e a gente brilha quando faz o que ama. Então fica a dica neste podcast de hoje para nos auto-observarmos, olhar quais são esses nossos talentos e colocar para o mundo. Que todos nós sejamos mais felizes, cada dia um pouco mais. Se gostou dessa ideia, curte e compartilhe e coloque nos comentários como tem sido a sua descoberta para você fazer o que ama.

Um grande beijo e até a próxima!

 

divisor

Episódio #4  O que já aprendi com as gravações dos podcasts

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao podcast Insight do dia, nosso episódio #4 que ainda não coloquei um título mas já sei o que falar (isso mesmo pessoal, o título foi elaborado depois do áudio ter ficado pronto). Bom, brincadeiras a parte mas neste episódio quero falar do meu aprendizado desde que comecei essa seção de podcast, e isso tem pouquíssimos dias, não é mesmo!?

Foi o seguinte, a ideia de lançar o áudio veio para aproximar a gente que é profissional do público, mostrando que do lado de cá a gente tem um aprendizado constante. A cada dia aprendemos algo novo inclusive do próprio trabalho. Aqui não sou uma expert ou super herói, aprendo conforme vou fazendo. E este podcast tem me ensinado isso. Eu percebi isso mais forte quando gravei o terceiro (episódio), onde tive que regravar diversas vezes e também na hora de digitar o texto percebi como tenho coisas para melhorar.

O nosso desenvolvimento e crescimento é diário e constante. E precisamos estar envolvidos com nós mesmos para poder crescer.

E se eu não tivesse realizado essa série de podcasts eu não teria percebido o quanto eu tenho que melhorar na forma como eu falo, como caso as palavras para que elas fiquem suaves e gerem o resultado da intenção daquilo que quero passar. Então este próprio exercício em me auto-obsevar trouxe o insight em como tenho coisas para crescer e percebi por ter entrado em ação; em gravar estes podcasts para vocês – que está sendo maravilhoso, é um aprendizado muito gostoso. Isso mostra também aquele questão que se a gente pensa muito em uma ideia que tivemos, vamos querer deixá-la o máximo da perfeição para depois lançar. Então se você quer mudar de carreira, ou se já tem seu negócio e quer lançar um produto ou serviço, ou na vida pessoal que quer tomar uma decisão mas tá esperando ‘aquele momento certo’, o ideal – infelizmente isto não existe. O que existe é o ímpeto de querer fazer, ter a ideia e fazer o mínimo possível e colocá-la em ação. Aos poucos vamos melhorando, ajustando como se fosse lapidar uma pedra preciosa. Este podcast está fazendo isso comigo, estou me lapidando a cada áudio que é gravado. Estou aprendendo muito de mim falando algo, que é minha profissão mas, ajustando outras habilidades, e foi muito gostoso ter percebido isso. Fazer os áudios tem sido sensacional. Espero que vocês estejam gostando, e a dica é: entre mais em ação e pense menos. E ao estar em ação observe-se para perceber quais são seus pontos a serem melhorados.

A gente fica por aqui, muuuito obrigada pela presença de vocês. Coloquem nos comentários como que tem sido os seus aprendizados diários e compartilhe! Eu vou adorar saber mais de vocês.

Um grande beijo e até a próxima.

*com o coaching é possível clarear e organizar as ideias para tomar decisão e entrar em ação. 

 

divisor

Episódio #3  E se …?

Olá, Pessoal! Tudo bem? Bem-vindos ao nosso Podcast Insight do dia com o episódio #3 E se …?

Bom, aqui neste podcast de hoje eu vou passar uma técnica que aprendi numa conversa em uma roda de amigas, onde uma delas a Carol Cabral, contribuiu com algo que achei muito interessante e que depois fui investigar um pouquinho mais. A carol viu no programa da Marie Forleo algo que ela trabalha não só para um brainstorm do negócio, mas também diz que pode ser utilizado na vida pessoal, no nosso projeto de vida.

E qual técnica é essa,  então? É a técnica ‘não seria ótimo se…’ Que é esse mundo da imaginação onde a gente se libera e desperta as melhores ideias criativas. A gente estica o nosso coração e a nossa imaginação quando a gente fica no ‘e se…’. Então aqui, eu quero que vocês se desafiem a liberar a imaginação quando sonharem algo,quando tiverem uma meta e/ou um objetivo – quando ficam  e se… pudesse fazer isso; o que eu faria? Imagina, o que você quer imaginar, alcançar e coloque ali o seu plano de ação. Quais são as ações que vão fazer esse seu sonho, objetivo ou meta entrarem de fato em realização.  A Carol também contribuiu um pouco com a experiência que ela tem no teatro que tem um ator, diretor e pedagogo que contribui muito para o universo teatral que é o Stanislavski, ele diz que pra gente se colocar no papel (do personagem) para que a gente crie um personagem real. Então, vamos usar esse método também. Se a gente tivesse naquela situação do ‘e se…’ como agiria? Esse questionamento nos ajuda a identificar quais são as ações para que a gente alcance aí as nossas metas e objetivos. O mundo da imaginação é uma conexão com o nosso coração, mas às vezes nos boicotamos, nos autosabotamos por crenças limitantes. A gente começa a imaginar algo muito grandioso para nós mesmos mas aí uma crença vai lá e buumm, bloqueia esse nosso ímpeto de ser feliz. Porque, se estamos ouvindo nosso coração é algo que de fato vai nos fazer feliz mas a crença vai lá e nos boicota.

A ideia aqui é a gente usar essas técnicas ‘não seria ótimo se…’, identificar quais são as ações para que isso aconteça (o que imaginou) – de se colocar na situação; para saber como agiria e se libertar das crenças limitantes. Se algo interrompeu a sua criação é provável que seja uma crença –  e isso é um ponto mágico de descoberta que pode estar te limitando a muito tempo. Quando descobrimos uma crença limitante podemos remodelar, e dizer com consciência: isso não me pertence (a crença negativa) e aí criar algo positivo para substituir a sua crença negativa.

Pessoal, então hoje a gente ficou com essa dica que é um conjunto de experiências dado tanto pela Marie Forleo e do Stanislavski.

Vou adorar saber como você se saiu na sua imaginação. Como despertou as suas melhores ideias? E contribua aqui 🙂 Compartilhe e comente seu aprendizado aqui. E se gostou do podcast, curte e compartilhe entre seus melhores amigos.

Muito obrigada e até a próxima

 

divisor

Episódio #2 Disciplina  X Autossabotador

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao nosso podcast Insight do dia, o episódio #2 disciplina x autossabotador.

Bom, como que veio esse meu aprendizado? Ele surgiu quando eu me dei conta que a disciplina é muito importante quando a gente toma uma decisão. A decisão, vai nos apoiar a identificar quais são nossas prioridades  e a disciplina é aquela tarefa que a gente vai tá fazendo continuamente para chegar nesse resultado desejado. E o quê que aconteceu comigo ontem? Eu decidi fazer atividade física todas as manhãs, assim que acordar – depois de tomar um café um pouco mais light eu vou lá fazer a minha caminhada só que a preguiça tentou me sabotar. E aí foi onde eu parei e pensei ‘não, com a preguiça eu vou estar deixando de alcançar o meu resultado, vou estar aqui fazendo nada.’ E qual foi minha palavra comigo mesma? Qual a decisão que tomei lá atrás em fazer minha atividade e o por que eu escolhi fazer essa atividade física? E foi aí então que percebi, por mais que eu tenha ido caminhar um pouco mais tarde que o horário habitual eu percebi que ter realizado me fez bem e está contribuindo para eu chegar no resultado do que eu quero. Independente de qual seja o período que fiz o prazer que senti na realização foi muito bom. Eu percebi que meu autossabotador, que foi a preguiça, que tentou me sabotar, me prender, tentou me impedir em realizar aquilo que tinha me determinado a cumprir todas as manhãs.

Quando a gente toma uma decisão é muito importante ter foco e disciplina, porque a disciplina é o pouquinho por dia que plantamos; semeamos para estar alcançando o que a gente colocou como objetivo e meta. É como se fosse esperar uma planta semear, uma árvore crescer. A gente, se não soubermos esperar a gente não vai conseguir ver o resultado. Sem a disciplina a gente se rende ao imediatismo, porque a gente tem aquela necessidade doentia de querer tudo rápido e pronto. Mas a disciplina é uma arte de paciência, motivação  e conexão o nosso sonho, objetivo ou a meta.

Então, pra gente tentar e sempre estar sendo uma pessoa melhor é identificar quando a gente não cumpre a disciplina, quando a gente não cumpre a ação que se determinou para se chegar lá aonde a gente quer chegar; é identificar qual que é o autossabotador que tenta atropelar o nosso caminho. No meu caso então foi a preguiça. Ela tentou me enrolar, mostrar que ficar na cama estava mais gostoso, só que a gente sabe que o autossabotador é aquela voz negativa que nos impede de ser uma pessoa melhor.

Então vamos que vamos identificar quais são nossos autossabotadores para que na próxima vez que eles tentarem tomar conta da gente, a gente: opa! Eu já sei o que tu queres. Chega para lá que eu já sei o que fazer para chegar aonde eu quero chegar. E aí, retoma a sua disciplina diária que determinou para si mesmo.

Fiquem atentos com seus autossabotadores e não desistam dos seus sonhos e bora ter disciplina para seguirmos firmes e fortes na caminhada.

Até a próxima e um grande beijo!

 

divisor

Episódio #1  Pedir ajuda é bom e faz bem

Olá, Pessoal! Tudo bem? Sejam bem-vindos ao nosso primeiro podcast => Insight do dia, aqui na Dream Coaching. Antes da gente começar o Insight do dia, eu quero contar bem rapidamente de onde veio essa ideia e um pouquinho do que é a Dream Coaching para entender o porquê este podcast existe. A Dream Coaching, eu a Juliana Nunes, criei ou melhor co-criei a partir de um processo de autoconhecimento em que eu decidi realizar um processo de coaching enquanto eu ainda estava na faculdade. Isso aconteceu quando tinha voltado de uma viagem do exterior que tinha feito porque tinha na minha mente uma ideia de trabalho a seguir assim que terminasse a faculdade.

No entanto, quando voltei desta viagem eu não senti mais que aquela profissão era o meu caminho. E aí me perguntei: E agora, para aonde eu vou? Então começou meu caminho de busca de entender qual era o meu papel nesse mundo, o que eu poderia fazer que fosse me deixar feliz. E, conheci o coaching por meio de um processo de coaching e descobri que ajudar as pessoas é algo que me faz feliz; me deixa muito satisfeita internamente quando estou ajudando outras pessoas e poder fazer disso uma profissão foi algo encantador quando eu descobri a profissão Coaching. E assim segui em frente na minha caminhada, hoje já sou Master Coach e apoio as pessoas a fazerem o que amam todos os dias porque eu acredito que é feliz não só na carreira – que é onde a maioria das pessoas vem me procurar, mas temos as outras áreas que são: as relações (relações com a gente mesmo, as relações com nossos pais, com nossos irmãos, nossos relacionamentos amorosos), são a nossa sede de conhecimento, a nossa liberdade. Existem doze prioridades em quatro áreas de nossa vida, e isso a gente precisa estar equilibrando no dia-a-dia. Este equilibrar é a gente estar colocando para fora um pouquinho de nós mesmos e isso é o fazer o que se ama todos os dias. A Dream Coaching existe para isso: pra gente colocar para fora aquilo que tem dentro da gente em todas as áreas da vida. Esse podcast veio muito ao encontro disso, quando no início de 2016 eu pensei: a gente aprende muito nas nossas relações e trocas de experiência, e o podcast existe para isso para eu contar um pouco da minha experiência no meu dia-a-dia e para juntos a gente poder crescer. Eu contribuindo como o que aprendi no meu dia e vocês fiquem super a vontade em contar qual que é o insight do dia de vocês, porque a cada dia a gente tem uma nova oportunidade ; tanto da gente crescer e aí vem o aprendizado e assim faz a gente se desenvolver e evoluir.

Então, vamos ao nosso primeiro Insight do dia que veio quando tive a ideia em fazer essa nova sessão aqui no Blog. O primeiro episódio se chama Pedir ajuda é bom e faz bem; o que isso quer dizer? A gente precisa se cercar de pessoas que sejam muito boas em alguma coisa  e normalmente essas pessoas são nossos amigos, elas acabam se tornando muito próximas – não necessariamente que isso seja uma regra, mas quando a gente cria afinidade, criamos um relacionamento. Eu particularmente, tenho essas pessoas experts em áreas que vão ao encontro do meu trabalho  e da minha vida sendo como do meu círculo de amizades.

Eu estava aqui desenvolvendo um novo projeto que vai surgir na Dream Coaching e veio em mente conversar com uma amiga e ela muito amorosamente se prontificou em me apoiar. Isso me deu um alívio tão grande interno que depois que esse fato aconteceu eu pensei, nossa como é bom a gente ter amigos que são verdadeiros e nos ajudam de coração aberto. Isso já aconteceu diversas vezes na minha vida. Inclusive para surgir este podcast eu contei com a ajuda de uma amiga; para estar realizando este outro projeto (que está sendo desenvolvido) também estou contando com a ajuda de outras duas amigas. E assim vai. Então a dica e a reflexão deste Insight é: não queria construir seu caminho sozinho; não tenha vergonha em pedir ajuda; converse com as pessoas próximas a você; converse mais com pessoas que tenham características com aquilo que esteja almejando => peça ajuda. Porque isso é muito bom, a gente cresce junto. Não se constrói nada sozinho. Quando estamos em dupla, trio, quarteto ou grupo tudo é mais brilhante, é sensacional, a gente percebe coisas que sozinho não perceberíamos. A gente é bom o suficiente naquilo que a gente tem no nosso talento mas nós não temos todos os talentos. São todas as outras pessoas que contém q juntos então formamos o todo que é um. Vamos pedir ajuda. São essas pessoas, essas relações saudáveis que nos fazem crescer. Eu percebi isso e pensei: como é mágico e bacana ter com quem pedir apoio. A gente pode tá pedindo ajuda para as pequenas coisas no lado pessoal, no dia-a-dia ou na profissão. Na carreira, se a gente está insatisfeito na profissão que está fazendo ou não está ainda dentro de uma carreira a gente pode começar a prospectar o que eu sei fazer de bom, e esse ‘o que sei fazer de bom’ a gente ainda, na nossa mente, não consegue perceber que isso seja uma profissão. Mas você pode estar compartilhando essa ideia com outras pessoas e elas podem estar lhe apoiando a enxergar onde você pode estar usando o teu talento em uma profissão. E assim construir a sua carreira. Então vamos compartilhar as nossas ideias, vamos pedir ajuda, vamos crescer e evoluir juntos.

Muito obrigada pela sua presença aqui. É muito gratificante ter meus amigos, ter vocês porque essa relação que me faz crescer. Eu amo o que eu faço e estou aqui para apoiar vocês – a fazerem o que amam também todos os dias.

Curta, compartilhe e se tiver afim de colocar aqui nos comentários o seu Insight do dia, fique super a vontade que a gente tá aqui para isso.

Um grande beijo e até a próxima.